Feeds:
Posts
Comentários

Archive for maio \23\UTC 2010

Capítulo 2 – Motoqueiro sem Cabeça – Visão Externa traduzido no 4shared ou pelo Nyaatorrents.

Comentário altamente dispensável (para a maioria): não consegui deixar de pensar que alguns momentos foram extremamente yaoi nesse capítulo.

Edit: como junho é mês de ficar doida por causa de provas e trabalhos, o próximo capítulo só vai sair pelo dia 10 de julho.

Anúncios

Read Full Post »

Acabei me enrolando tanto com as provas (que já acabaram faz mais de 1 semana, devo dizer), que fui deixando minhas primeiras impressões pra depois e depois e depois.

Tanto que um dos títulos que pretendo assistir, Rainbow, nem o 1º episódio conferi ainda, mas se adiar mais ainda só vai sair junto com a temporada de verão, então vamos lá.

Uragiri wa Boku no Namae wo Shitte iru, mais conhecido como simplesmente UraBoku, devia estar no post passado, das desistências, mas acabei esquecendo. O motivo disso é que já li shounen-ai’s de fantasia (shounen ai = homem com homem) o suficiente para saber que não gosto deles. E além disso, teve um erro de continuidade tão gritante que até eu, que sou extremamente tapada para esse tipo de coisas, reparei.

Hakuouki e Senkou no Night Raid pretendo acompanhar por mais um tempo (estou atrasada nos dois), mas tenho medo da facilidade deles caírem em lugares comuns: Hakuouki com o harém inverso e possível excesso de melosidade e Night Raid por ver semelhanças com Canaan, que começou bem, mas com um final decepcionante.

Kaichou wa Maid-sama é exatamente o que eu esperava: comédia romântica pra assistir sem stress. Como a maioria de shoujos, a coloração me parece estranha, e, como o Denys do Gyabbo bem apontou, Kaichou é “o anime com o uniforme escolar mais feio de toda história da animação japonesa”.

Arakawa Under the Bridge é a Shaft no que ela é melhor: anime sem noção. Mas como li em uma review do anime, não é muito diferente dos outros animes da Shaft que seguem o mesmo estilo. O anime está com uma qualidade, tanto de animação quanto de roteiro, boa o suficiente para a redenção do fiasco que foi Dance in the Vampire Bund, mas ainda sem empolgar tanto quanto as demais obras do estúdio, como Zetsubou Sensei, Bakemonogatari e até mesmo Natsu no Arashi. A dublagem de Kamiya Hiroshi também está me incomodando um pouco, não que eu não goste dele, pelo contrário, mas a voz está muito parecida com a do Izaya de Durarara!!. Se os animes não fossem transmitidos na mesma época não seria algo que incomodaria, mas este não é o caso.

E para prejudicar ainda um pouco mais Arakawa, um anime desta temporada ganha fácil dele em termos de sem-noção. Tatami Galaxy não chega no nível visual psicodélico de Trapeze, mas brinca bastante com este fator. E as falas são rápidas. Muito rápidas. O primeiro episódio (único que eu assisti até o momento) foi praticamente um monólogo do personagem principal numa velocidade insana e com pouquíssimas pausas. Para quem não gosta de anime “com pouca ação” e que “só tem fala”, passe longe daqui. Para quem gosta de se sentir perdido o tempo todo, como eu, é um prato cheio.

E para finalizar temos House of Five Leaves, outro título com o character design diferente do convencional, porém com uma história e personagens a serem desenvolvidos. Diria que é o anime seinen/slice-of-life da temporada, apenas com o detalhe de não ser ambientado no presente. E apesar de serem bem diferentes, a mesma recomendação de Tatami vale aqui: quem não gosta de “pouca ação” é melhor passar longe, sem se deixar enganar pelo fato de haver samurais aqui.

Apesar de muitas pessoas dizerem que esta temporada está bem melhor que a anterior, para mim Durarara!! teve um impacto muito maior do que qualquer uma das séries de primavera.

Read Full Post »